ROAD TRIP 2016 | Day 3 : Segovia e Madrid

janeiro 18, 2017

Ao contrário de Salamanca, Valladolid não nos deixou nostálgicos nem com vontade de voltar ou prolongar a nossa estadia, muito menos depois da surpresa que encontrámos ao chegar ao carro. Depressa entramos no carro e seguimos em direção ao próximo destino: Segóvia.


Fotografia da minha autoria.

Assim que chegámos a Segóvia tive a sensação de estar a viver um sonho. O castelo que tanto queria ver, estava ali, mesmo à minha frente, à espera de ser descoberto. E eu não precisei de mais nada para me apaixonar instantaneamente pela cidade. Sorri, como uma parvinha, com a cara colada ao vidro do carro e sem conseguir desviar o olhar. Resolvi conter-me e deixar o melhor para o fim, até porque o parque de estacionamento era muito perto da Iglesia de la Vera Cruz


Fotografias da minha autoria.

Depois da Iglesia de la Vera Cruz decidimos manter o carro no estacionamento e subir a encosta a pé. Uma experiência gira, mas que vos vai fazer amaldiçoar cada degrau daquela escadaria. Lado positivo: chegam ao cimo com glúteos de aço. 


Fotografias da minha autoria.

Aconselho vivamente entrem no Alcázar de Segovia, o preço do bilhete completo que inclui o Palácio, Museu e Torre de Juan II, custa 8€ e garanto-vos que não se vão arrepender. 


Fotografias da minha autoria.

Almoçamos em Segovia e, com muita pena de ambos, abandonámos a cidade, com o coração cheia e a certeza de que um dia iríamos voltar e passar lá mais tempo, e HALA MADRID!

Nestes dias a nossa prioridade foi sempre deixar o carro no alojamento e seguir, a pé ou de transportes públicos, para conhecer a cidade. Uma das questões que mais ouvi foi: Mas se levaram carro porque é que andavam de transportes públicos? Por descanso, facilidade e comodismo. Estamos de férias, em cidades que não conhecemos, e em Salamanca, Valladolid e Segovia estávamos no centro logo nem foi necessário recorrer ao carro. Já em Madrid o alojamento não era o mais central e utilizámos os transportes públicos. Não perdíamos tempo em estradas que não conhecíamos, não tínhamos problemas de estacionamento e estávamos descansados. Além disso, o dinheiro que iríamos gastar em gasóleo e parquímetros seria muito superior ao que gastamos nos bilhetes.


Fotografias da minha autoria

Deixámos as coisas no quarto e apanhámos o autocarro para as Puertas Del Sol. Passeámos, jantámos e assistimos a um espectáculo fabuloso de break dance na rua. E foi durante esse espectáculo que me apaixonei por Madrid. Sentada no chão, junto à estátua do urso, com pessoas tão diferentes à minha volta e energia madrileña. Ainda visitámos a Plaza Mayor e chegámos mesmo a tempo de apanhar o último autocarro.

You Might Also Like

0 comentários