Deixa As Palavras Voarem | Religião.

maio 09, 2015


Apesar de não ser temática que se abordasse ou que iniciasse grandes debates eu sabia que estava lá quando ouvia a minha avó materna rezar e via o menino Jesus adorável que ela costuma ter em cima da cama. Nunca foi algo imposto mas estava lá e isso despertava-me curiosidade. E a minha avó sempre teve uma paciência enorme para responder a todas as minhas questões sem me tentar influenciar ou manipular.

Não sou baptizada mas algures pelos meus 10 anos ouvi uma conversa e percebi que a minha avó gostava que eu e o meu irmão fossemos baptizados - não fomos à nascença porque o meu pai achou que devíamos ter direito de escolha - a religião não significava muito para mim, mas a minha avó é o meu mundo. Então, um dia, lá sugeri que gostava de me baptizar e lá fui, com a minha avó e a minha mãe, à igreja onde a minha avó costumava frequentar a missa.

O senhor padre resolveu recusar-se a baptizar-me porque, segundo ele, a minha mãe vivia no pecado. Aos olhos do senhor padre a minha mãe devia continuar com o meu pai, mesmo depois de ele a ter traído, e como estar separada era um atrevimento tal capaz de fazer cair os anjos do céu. Não me recordo de todos os pormenores, apenas da fúria que senti, não por me recusarem a mim, mas por tal pessoa se atrever a fazer juízos de valor da minha mãe, uma das pessoas mais bondosas que conheço.

Outra coisa que me recordo é da minha avó a dizer que vergonha era ele andar atrás das freiras - a minha avó é mesmo a maior! - e que nem se atrevesse a falar da minha mãe.
Fomos embora e sugeriram ir a outra igreja, coisa que eu recusei. Nunca mais voltaria a colocar-me em tal posição. E elas respeitaram a minha vontade.

Mais tarde a minha avó disse-me algumas palavras que nunca vou esquecer:

"Sabes Ana, o que se passou não foi culpa da religião, foi culpa dos homens. Só Deus é perfeito, e os homens não são deuses querida. E é esse o problema da religião, ter homens como representantes. Nunca deixes que uma só pessoa destrua toda uma ideia. O importante da religião é o amor, a bondade, a solidariedade e a compaixão. São esses os valores que devem guiar a tua vida. Não precisas de ser baptizada se não quiseres, mas nunca deves esquecer esses valores. Dá o melhor de ti, ajuda os outros e sê sempre a melhor pessoa que puderes, mesmo que seja difícil e isso é mais que suficiente."

E até hoje, é isso que eu considero a religião.

You Might Also Like

2 comentários

  1. Quanto à religião, acho que existem é várias formas de fé.

    ResponderEliminar
  2. Palavras sábias as da tua avó :) Obrigada pela tua participação

    ResponderEliminar